PLANTÃO DE NOTÍCIA
Search

País tem 60 dias para destruir focos de mosquito e evitar explosão de zika

Mesmo um dia antes da data prevista para o aumento no preço dos combustíveis no Rio Grande do Norte, que deveria ser implantado a partir de hoje, já era possível encontrar gasolina a R$ 3,78 o litro ontem nos postos mossoroenses. Na semana passada, conforme apurou a equipe do jornal O Mossoroense, a gasolina mais cara encontrada na cidade era vendida a R$ 3,66, o que significa um aumento de 1,92% no preço ao consumidor no período de cinco dias.

Desde janeiro, quando, de acordo com informações da Agência Nacional do Petróleo (AnP), a gasolina em Mossoró chegava ao preço máximo de R$ 3,13, houve aumento de R$ 0,60 no combustível, o que representa um encarecimento de 19,16% ao consumidor este ano.

O reajuste autorizado para hoje pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) tem como motivo a compensação do Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS), de responsabilidade do Governo do Estado, é válido para os preços da gasolina, do álcool e do Gás Natural Veicular (GNV). Segundo a diretora do Programa de Orientação e Proteção ao Consumidor (Procon) municipal, Gemina Miranda, este mês um outro aumento foi sentido nas bombas de combustíveis devido a determinação da própria ANP, fazendo com que os combustíveis fossem encarecidos duas vezes em novembro.

"O último aumento foi autorizado pelo Confaz e os postos já reajustaram os preços. Não há uma tabulação de preço para os combustíveis, mas o consumidor que achar que houve aumento abusivo por parte de algum posto deve procurar o Procon, com nota fiscal em mãos, para registrar reclamação formal", conta.

Gemina Miranda informa que, mesmo com o descontentamento gerado pelo aumento nos preços dos combustíveis, nenhum consumidor registrou reclamação no Procon esta semana.

Em março deste ano, equipes do Procon estadual fiscalizaram o preço cobrado em 30 postos de combustíveis mossoroenses para averiguar se não houve abuso no reajuste nas bombas. Na época, os preços da gasolina variaram entre R$ 3,32 e R$ 3,39. No entanto, frente a mais um aumento, o Procon municipal não tem nenhuma ação do tipo planejada para o mês de dezembro.

Fonte: O Mossoroense


TAG

0 Você estar em: “País tem 60 dias para destruir focos de mosquito e evitar explosão de zika