PLANTÃO DE NOTÍCIA
Search

Nojento? Pílula com nº 2 é mais eficaz do que antibióticos

(Foto: Getty Images)


Se o seu médico te receitasse um transplante de fezes você aceitaria? Uma teoria de que pílulas de cocô podem ser mais eficazes do que antibióticos comuns e está chamando atenção no Reino Unido, Austrália e Estados Unidos.

O British Medical Jounal (BJM) publicou um estudo que contou com 516 pacientes infectados com bactérias do tipo Clostridium difficile. Segundo o levantamento, 85% das pessoas que passaram pelo tratamento se curaram, enquanto apenas 20% obtiveram sucesso com antibióticos tradicionais.

O procedimento consiste em coletar as vezes de uma pessoa saudável, congelar, triturar e passá-la para o intestino do paciente através de um tubo inserido em seu ânus ou nariz. Alguns médicos estão experimentando os efeitos de pílulas recheadas com cocô congelado.

Após sua ingestão, as fezes liberam microorganismos saudáveis que colonizam o estômago do paciente doente e curam suas infecções. Com o sucesso no combate a este mal, o método pode servir para combater outros tipos de doenças como síndrome do cólon irritável, encefalopatia hepática e até autismo.

Responsáveis pela experiência, os professores Tim Spector e Rob Knight alertaram para os sintomas colaterais do procedimento. Segundo eles, alguns pacientes apresentaram aumento de peso abrupto e há ainda o temor de que as pílulas causem depressão e ansiedade já que foi descoberta uma ligação com os organismos fecais com estes casos.

Órgão responsável por regular a medicina no Reino Unido, o MRHA já considera a pílula de fezes como um produto médico e comercializável. Já na Austrália a técnica está sendo utilizada sem ao menos ser aprovada pelo governo local. Nos Estados Unidos já existem unidades de transplante fecal e até mesmo um banco para doações



0 Você estar em: “Nojento? Pílula com nº 2 é mais eficaz do que antibióticos