PLANTÃO DE NOTÍCIA
Search

Transposição do Rio São Francisco pode sofrer novos atrasos


transposicao rio sao fco













O Governo Federal dá nova estimativa para a conclusão da obra de transposição do Rio São Francisco. Prevista para 2012, a obra deve ser entregue só em 2017, isto é, cinco anos de atraso da previsão de entrega e dez anos depois de ela ter sido iniciada. Mas as inúmeras greves e os cortes do orçamento podem atrasar mais ainda sua conclusão. A obra é considerada fundamental para que o Ceará consiga superar a falta de recursos hídricos que atinge cerca de 150 municípios.


O custo da obra, que está em R$ 8,2 bilhões, deve passar por reajuste, conforme o ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi informou aos senadores do Nordeste. As informações são do Jornal O Globo.
Em abril, conforme informou Occhi, as obras do Projeto de Integração do Rio São Francisco alcançaram o índice de 74,5% de execução. Nos quatro primeiros meses do ano, o governo investiu cerca de R$ 600 milhões nas obras, contra R$ 277 milhões executados no mesmo período do ano passado. Segundo ele, quando assumiu o ministério em janeiro, substituindo Francisco Teixeira, a obra estava com 69,2%. “Nós estamos andando com a obra desde janeiro com 1,1% ao mês”, assinalou Occhi.
No início deste ano, empresas contratadas para construir dois lotes da transposição tiveram dificuldades para cumprir o cronograma. Embora negue atrasos, a Mendes Júnior foi alvo de um processo administrativo aberto pelo ministério para “apurar possíveis faltas cometidas pela empresa”. Sindicatos afirmam que houve mais de duas mil demissões.
De acordo com Occhi, a expectativa é que, a partir de setembro, estejam funcionando dois canais de 40 quilômetros em Pernambuco. Por causa da lentidão em alguns trechos da obra, canais que já ficaram prontos ainda não recebem água. A falta de uso tem provocado o aparecimento de rachaduras nas estruturas, segundo integrantes do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco.
No Ceará, cerca de 2,2 mil funcionários que trabalhavam nas obras de transposição do Rio São Francisco foram demitidos nos primeiros meses do ano, segundo o Sindicato dos Trabalhadores da Construção Pesada do Ceará (Sintepav-CE). O Ministério da Integração Nacional afirma, porém, que há 9,2 mil pessoas trabalhando atualmente no empreendimento.
No fim de maio, trabalhadores do lote 5, de responsabilidade da Serveng, ficaram uma semana em greve nos municípios de Brejo Santos e Jati, no Ceará, para pedir aumento salarial. Diretor do Sintepav-CE na região do Cariri, Evandro Pinheiro diz que nos lotes 4, 5, 6 e 7 deveriam ser contratados mais 1,5 mil operários para manter os trabalhos no ritmo adequado. A Serveng não foi localizada na sexta-feira para comentar o assunto. A Mendes Júnior informou que o andamento das obras “encontra-se dentro do previsto”.
Occhi afirmou que está autorizada a retirada de 26,4 mil litros de água por segundo do São Francisco. A quantidade representa, segundo ele, 2,5% de todo o volume.
Questionado se os cortes no orçamento que o governo federal anunciou em abril poderiam ter algum impacto na obra, o ministério afirmou que “o projeto de integração do Rio São Francisco é uma das prioridades do governo federal” e que “os pagamentos são feitos de acordo com a execução da obra. Não há atrasos de pagamentos.
Ceará Agora


TAG

0 Você estar em: “Transposição do Rio São Francisco pode sofrer novos atrasos