PLANTÃO DE NOTÍCIA
Search

Justiça nega pedido de volta do goleiro Bruno aos treinamentos

A Justiça proibiu o goleiro Bruno de sair da penitenciária de Segurança Máxima Francisco Sá, no norte de Minas Gerais, para voltar a treinar. O juiz Famblo Santos Costa justificou sua decisão alegando que o ex-jogador do Fla se encontra em um presídio com presos de alta periculosidade, o que requer mais emprenho dos guardas, tornando inviável a escolta para trabalhos extramuros e também violaria o protocolo de segurança do local.
Bruno cumpre pena de 22 anos e três meses pelo sequestro e morte da ex-amante, a modelo Eliza Samúdio, em junho de 2010. O goleiro foi transferido em 20 de junho para a penitenciária Francisco Sá, numa manobra de seus ex-advogados, que diziam que ele voltaria a treinar e a jogar futebol pelo Montes Claros Futebol Clube no Módulo II do Campeonato Mineiro. 
Famblo Santos Costa também alegou que há irregularidades no pedido de transferência, porque na época da assinatura do contrato de Bruno com Montes Claros, o goleiro ainda estava no Presídio de Contagem. Além do fato de que os advogados não anexaram no pedido documentos que comprovassem vinculo contratual do ex-goleiro com qualquer equipe ou empresa .
O pedido de liberação para trabalhos extramuros foi feito pelos advogados Francisco Simim e Tiago Lenoir, que foram destituídos por Bruno. O goleiro está procurando um novo defensor.


TAG

0 Você estar em: “Justiça nega pedido de volta do goleiro Bruno aos treinamentos