PLANTÃO DE NOTÍCIA
Search

Justiça Eleitoral apresenta novo sistema para urnas

O sistema, desenvolvido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), reforçar ainda mais o sigilo do voto digitado na urna eletrônica. Agora, o sistema está disponível na Corte Eleitoral para análise dos partidos políticos, Ministério Público (MP) e Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). O sistema dispõe de operações computacionais sofisticadas e impede a reconstrução da sequência dos votos a partir da dedução das informações.

Normalmente, o Tribunal teste a aleatoriedade da seqüência dos votos para detectar falas e, desta vez, durante a segunda edição dos Testes Públicos de Segurança no Sistema Eletrônico de Votação, realizados pelo TSE em março deste ano, foi apontada a necessidade de uma atualização do sistema. O objetivo dos testes é justamente implantar melhorias para aumentar cada vez mais a segurança do sistema eletrônico de votação, a partir das sugestões apresentadas pelos investigadores. O primeiro teste de segurança no sistema ocorreu em novembro de 2009.

Segundo o TSE, para certificar a qualidade desse novo sistema, testes foram realizados de forma exaustiva, todos baseados em técnicas utilizadas internacionalmente. Uma dessas técnicas é o DieHard, um teste de aleatoriedade que verifica a efetividade do embaralhamento de sequências. Também foram utilizadas regras estabelecidas pelo NIST, instituto de padronização norte-americano em tecnologia da informação.

Os votos digitados na urna são gravados de forma aleatória, a partir de um algoritmo computacional. O teste da equipe da UnB conseguiu, a partir do RDV, refazer a ordem com que os votos foram digitados, mas não conseguiu identificar os eleitores que efetivamente digitaram os votos no equipamento.

O novo sistema tem como resultado um melhor embaralhamento do registro digital, dificultando ainda mais o acesso aos dos dados e tornando o voto ainda mais seguro.


TAG

0 Você estar em: “Justiça Eleitoral apresenta novo sistema para urnas