PLANTÃO DE NOTÍCIA
Search

Novos escritores mudam a produção literária do estado

Escritores do Rio Grande do Norte estão retirando a ideia de que a literatura potiguar é baseada no regionalismo e publicando diversos livros de ficção. A quantidade de escritores potiguares está crescendo, consequência da divulgação de vários deles nas redes sociais, que leva a imprensa a olhar com cautela esses novos talentos da terra do Luís da Câmara Cascudo, o maior e mais conhecido escritor potiguar. A maioria desses autores tem menos de 40 anos. Eles retiraram a ideia de que a literatura potiguar é baseada somente em contos e poemas regionalistas. Criaram histórias diferentes em que fala desde um rapaz abandonado pela mulher até sobre um mundo imaginário. Se você pensa que só jornalistas, escritores de novela, atores ou professores de Língua Portuguesa fazem livros de ficção, os autores potiguares Gustavo Diógenes, Leonardo de Sousa Barros e Marcos Monjardim provam que pessoas não ligadas às áreas humanísticas podem escrever esse tipo de livros com qualidade. Desses três autores, o Leonardo de Sousa Barros é o mais “experiente” no ramo da literatura. O extrovertido médico, que trabalha em postos de saúdes do estado e município, começou nessa atividade em 2008 e em seguida escreveu o seu primeiro livro, o romance erótico ‘Amor de Yoni’, baseado em três histórias picantes vinda de seus amigos e conseguiu vender 1000 exemplares.


TAG

0 Você estar em: “