PLANTÃO DE NOTÍCIA
Search

Mistério em morte de professor da Uern

Alunos e professores do Campus Avançado Professora Maria Elisa de Albuquerque Maia (CAMEAM), da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), em Pau dos Ferros, ficaram chocados ontem, depois que o carro do professor da instituição Carlos Magno Viana Fonseca foi encontrado carbonizado, com um corpo dentro do porta-malas. Familiares e a Polícia suspeitam que se trate do corpo do professor, que está desaparecido desde a noite de domingo, 20, quando saiu de Pau dos Ferros com destino à casa da namorada, no sítio Merejo, zona rural de Doutor Severiano.Carlos Magno nasceu em Portalegre, mas trabalhava havia muito tempo em Pau dos Ferros, ensinando em escolas particulares, dando aulas de Língua Portuguesa, e depois foi aprovado em concurso público da Uern, na qual lecionava no curso de Letras. Ultimamente, ele estava concluindo doutorado na Universidade Federal do Ceará (UFC).O delegado Inácio Rodrigues disse que oficialmente não se pode dizer que o corpo encontrado é do professor. "Encontramos um corpo totalmente carbonizado, dentro do carro dele, por isso as suspeitas. Mas a confirmação oficial só através de exames que devem ser feitos no Itep, em Natal", comentou. No início da noite de ontem, a reitoria da Uern divulgou nota de pesar e anunciou luto de três dias e suspensão das atividades no campus de Pau dos Ferros nesta terça-feira."Embora a confirmação oficial dependa de exames técnicos realizados pela perícia do Itep, diante de um forte clima de pesar e consternação, a Uern, através da direção do campus de Pau dos Ferros, decreta luto de três dias e suspende as atividades no campus de Pau dos Ferros nesta terça-feira, dia 22, em sinal de respeito aos sentimentos da família, dos alunos e colegas do professor Carlos Magno Viana Fonseca. À comunidade acadêmica e sociedade em geral, a Uern enfatiza que lamenta profundamente a brutalidade e violência que envolvem esse caso", diz a nota da Uern.No carro do professor foram encontrados restos de livros, os óculos dele e uma sandália que ele estava usando quando saiu de Pau dos Ferros. A namorada dele disse que, antes de sair, Carlos Magno ligou para ela, informando que iria para sua casa, mas não chegou.Amigos, colegas de trabalho e ex-alunos do professor usaram as redes sociais na Internet para lamentar a perda de Carlos Magno e a indignação com a violência cometida. Policiais militares que estiveram na área onde o carro foi encontrado disseram ter ouvido barulho de tiros na noite de domingo. O delegado Inácio Rodrigues disse que não há até o momento nenhuma informação que aponte uma linha de investigação definitiva para o caso.


TAG

0 Você estar em: “