PLANTÃO DE NOTÍCIA
Search


Inicialmente gostaria de informar que o criador e moderador deste portal não tem, absolutamente, nenhuma responsabilidade ou mesmo sugestão sobre esta produção ou qualquer outra por mim elaborada. O mesmo apenas, gentilmente e de forma democrática, cedeu-me o espaço de postar aquilo que me “der na telha”, se isentando de qualquer tipo de atribuição sobre o que eu escrever.

Antes desta postagem gostaria de informar ao leitor que cometi um equívoco quando, na 1ª parte da resposta disse que “me havia sido negado o direito de resposta”, na verdade, não me foi permitido sequer opinar.

MEDO, COVARDIA, OMISSÃO OU AMBOS?
Resposta da resposta [PARTE 2]

[…] Descrito o fato, tratarei  responder-te, diante da brilhante contestação que fizeras. Já no segundo parágrafo, afirmas: “Meu blog é pessoal e faço o que quiser dele, como e quando achar que devo. E não estou nem ai para quem está incomodado com as postagens que eu publiquei ou que não o fiz”. Ao meu modo de ver, vejo aqui uma contradição, pois Achei que, como V. Sra. mesma se referiu em resposta a deleção de um comentário anônimo, se tratava de um “espaço democrático” Não estás sendo egocêntrico com tal asseveração?
Também, no mesmo fragmento, fazes menção a uma frase por mim postada: “Ordeno-te: apague estes comentários!!!” Queria te dizer que a mesma produziu o efeito esperado – sua resposta, pois eu seria muito presunçoso em querer ordenar a ti, ou a qualquer pessoa para que fizesse ou deixasse de fazer alguma coisa, isto é uma peculiaridade de tolos que acreditam está acima da mísera condição humana. Minha intenção era provocar-lhe, já que a exclusão de comentários por mim postados constituía-se em uma prática corriqueira por parte de V. Sra. Esclarecido, não creio que “ordenar seja uma grande qualidade ou dever cívico, ao contrário, acho que um dos maiores deveres cívicos de qualquer cidadão é estar atento para injustiças cometidas contra qualquer de seus pares, em qualquer lugar e, fazer aquilo que estiver ao seu alcance para reverter ou amenizar a situação. Creio, ser um dever patriótico não se omitir, não baixar o cerviz e nem fechar os olhos quando se percebe um erro cometido por qualquer. Pois, acredito piamente de que quando o ser humano aceita, incontestavelmente, qualquer ponto de vista, ele está perdendo a sua capacidade de indignação e, com isto, parte do sentido de sua vida. Com isto, vejo também como ato cidadão não apenas expor o melhor: as paisagens, as boas notícias e os acertos. A verdadeira cidadania se constrói através de uma visão global da realidade. Pois, como tudo e todos, sempre existem dois polos que devem ser conhecidos para que se possa abstrair alguma conclusão. Devendo-se, evidentemente, mostrar-se o bom, o belo, mas também, aquilo que merece ser melhorado.
Sobre Deus, a seu exemplo, para mim é sobretudo e sobre todos, a ele temo e confio, é ele que tem me abalizado para que eu não sucumba, e siga em frente, cada vez com mais disposição, cada vez mais forte.
A lição que aprendera é bela, mas difere em alguns aspectos da realidade. Como havia afirmado anteriormente em um comentário deletado, não sei se frequentaste os bancos acadêmicos de uma Universidade PÚBLICA,mas lá, aprendemos que devemos aplicar o conhecimento assimilado em favor da comunidade onde vivemos, porém,  como fazer quando, tens a oportunidade de realizar algo, e a mesma lhe é negada sem explicação ou justificativa para tal? Por mais que queiras, é preciso se manter vivo e, principalmente, manter vivos aqueles que de ti descendem e dependem. E, se te ofertam azo para isto em um local distinto, irás abraça-la, pelo menos até, ao final de mais uma batalha, Deus te proporcionar outra. Um dia saberás!
Quanto ao “o ruim por si ‘só’ se destrói”, queria eu também acreditar nisto. Se esta tua afirmativa realmente se concretizasse, viveríamos, seguramente, em um mundo melhor. No entanto, o mal é resistente, sorrateiro, perspicaz. Devemos tomar todo o cuidado com ele e, fazer o que estiver ao nosso alcance para combatê-lo. Se o deixarmos agir livremente as consequências podem se tornarem desastrosas e irreversíveis.
Todavia, uma coisa reconheço por que me conheço, sou acomodado e, poderia fazer bem mais por esta comunidade resguardando-se minhas limitações técnicas e pessoais. Então, conforme vosso apontamento, eu, que também já ouvi muito falar em blog, estou ponderando seriamente em criar um, que esclareça ao cidadão e a cidadã santanense acerca de seus deveres e direitos, os quais muitos deles, usufruem achando que estão desfrutando de um “favor” de alguém, ou, ainda pior, nem o usufrutuam porque os desconhecem. Assim sendo, Vossa Senhoria que, através deste portal tem prestado, ao meu modo de ver,RELEVANTES SERVIÇOS A POPULAÇÃO SANTANENSE, poderia me auxiliar nesta empreitada, continuando prestando informações as quais, tenho certeza, seriam de grande serventia a todos. Aí, se esta ideia decolar, quem sabe poderemos levá-la para além dos meios virtuais, uma vez que boa parte da nossa comunidade, ainda leiga, não tem acesso a tal meio. O que achas?[…]
JandeilmoCleidson (Cleidão)

[CONTINUA…]


TAG

0 Você estar em: “